Se eu pudesse escrever sobre nós

Se eu pudesse escrever sobre nós eu provavelmente me apaixonaria de novo. Estou tão feliz que você disse desde o início "você não pode escrever sobre nós" e eu não vou.


Mas lembra daquela vez que você me levou para a festa do seu trabalho e ninguém sabia de nós, mas você ficou com ciúmes quando me viu em um papo empolgado com o João do setor de TI. Você disse "vamos embora" e no caminho você brigou comigo, Achei fofo.

Se eu pudesse escrever nossa história, você agiria mesmo como uma criança. Engraçado, porque você não é infantil, mas eu não sei porque você apresentava tanto esse lado para mim.

Eu provavelmente escreveria também sobre aquela terrível visita a casa dos seus pais, que você chorou no meu ombro sobre o relacionamento com eles e eu beijei sua testa dizendo que iria ficar tudo bem.

Éramos duas bagunças que combinavam. Ainda sinto falta dos domingos que giravam em torno de onde tomaríamos café da manha e quais filmes assistiríamos entre um sexo e outro.

Se ao menos eu pudesse escrever... Talvez eu pudesse compor, mas você também não gostaria disso, só te faria se sentir pior por estar longe.

Lembra daquela vez que a gente deitou debaixo do pinheiro em sua casa, que sua mãe tinha pedido para que a gente instalasse as luzes de Natal, eu bolei uma teoria para o surgimento das luzes em árvores que fez total sentido na hora?

Nós, juntos, não faz qualquer sentido, assim como aquela teoria, mas ao mesmo tempo faz todo sentido do mundo e se eu pudesse escrever sobre isso, eu provavelmente me apaixonaria de novo.

Leia também: Encontro em #MarAberto.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ben, filho do Ross de Friends, se forma na Universidade de NY

Amizade virtual x Amizade real

O Palhaço Fulermino

O preço da prostituição